sábado, 18 de março de 2017

O LABIRINTO DO FAUNO -Filme

"Dizem que há muito tempo no mundo subterrâneo,  onde não existe nem a mentira nem a dor, vivia uma princesa quer sonhava com o mundo dos humanos. Ela sonhava com o céu azul, a brisa suave e o sol brilhante. Um dia, enganando toda a vigilância,  a princesa escapou, uma vez no exterior a luz do sol apagou de sua memória qualquer indício do passado. A princesa esqueceu quem era e de onde vinha. O seu corpo sofreu com o frio, a doença e a dor e com o passar dos anos ela morreu. Entretanto, seu pai, o rei, sabia que a alma da princesa retornaria, talvez em outro corpo, outro tempo, outro lugar,  e ele a esperaria até o seu último suspiro, até que o mundo parasse de girar." (A narração pela qual o filme começa. Pan, o fauno)


Sobre o filme: 
El Labrinto del Fauno (2006), é um filme mexicano e espanico. Um misto de fantasia, fábula e drama, tendo indicações ao Oscar. Dirigido por Guilhermo del Toro( A Colina Escarlate).

Sinopse:
Espanha, 1944.
  A Guerra Civil chegara ao fim mas a luta continuava. Rebeldes se esconderam nas monstanhas para combater o novo regime fascista. Ofélia e sua mãe grávida estão a caminho de Navarra, norte da Espanha, onde o Capitão Vidal as espera em uma fazenda, que parece ser um acampamento militar. O oficial do exército é o novo marido de sua mãe e pai da criança, seu padrasto.
  Ela então descobre as ruínas de um labirinto de pedra, onde conhece o fauno, que desde o início diz que Ofélia é uma princesa perdida de um reino subterrâneo. Mas para provar que ainda é pura e que não se tornou humana, ela deverá passar por um teste que consiste em três provas. Só assim poderá retornar ao seu reino e família,  através do ultimo portal que seu pai lhe deixou no mundo externo: O Labirinto!    O fauno assim lhe entrega  o Livro das Encruzilhadas, que mostrará o que será a próxima prova e quando ser realizada.

Breve Análise do filme (minha interpretação):
  Antes da narração do fauno, a película apresenta a narração do que parece ser um rebelde e isso nos dá um embasamento histórico e social do que a Espanha vivia naquele momento, essa seria a narrativa da realidade. Logo é enserida a narrativa da criatura,  num primeiro momento, nos fazendo acreditar que seria real, essa então é a narrativa lúdica da imaginação da personagem.
 Na primeira cena temos Ofélia e sua mãe no carro, em uma floresta indo de encontro a sua nova vida. No interior do veículo a menina foleia um livro de fantasia, onde percebemos a ilustração de uma fada. Quando o carro para e ela sai de dentro dele, a primeira criatura que acredita ter visto é uma fada, disfarçada de inseto.(Esse livro eu acredito que contenha a história que a menina imagina como sendo dela... Então para fugir da realidade ela se apropria da história do livro?)
  A menina vive uma negação da realidade e se refugia no imaginário, o que me lembra a tradução de Brick by boring brick- Paramore ("Você criou um mundo mágico,  porque seu mundo real é trágico") e acho que esse trecho espressa bem o que é a vida de Ofélia.

 Em paralelo a sua "jornada" heróica de volta ao seu reino, temos o mundo real. Seu padrasto é um homem rígido e sádico.  Sua mãe está muito doente e isso agrava a gravidez. Ofélia tem uma única amiga, Mercedes a empregada que ajuda secretamente a seu irmão e aos rebeldes na causa. Ela não aceita o Capitão como figura paterna e então ela imagina o fauno que diz a ela que o seu verdadeiro pai a espera retornar. Seu pai de verdade foi um alfaiate e está morto. O mundo subterrâneo seria o mundo dos mortos?



 A primeira prova lhe é apresentada quando ela ganha um vestido novo de sua mãe,  a qual pede que não o suje e esteja apresentável para um jantar importante logo mais, ela não deve ndecepcionar Vidal, seu padrasto. Mas ela não se importa em agradá-lo,  então o livro mostra a ela que deve se dirigir às raizes de uma velha árvore recuperar uma chave de um grande sapo e lhe por três pedras na boca para curar a árvore. Ela se suja e se molha, quando retorna é repreendida, mas não se importa.
 A segunda prova diz respeito a um punhal em uma sala de outra dimensão.  O fauno aparece pessoalmente para lhe entregar giz, para riscar o portal, um relogio de areia para contar o tempo e três fadas para guiarem-na. Mas ela não deve comer nada do que está sobre a mesa do monstro: "Nao comais nem bebais nada" pois isso poderia lhe trazer a morte. E continua advertindo "Cuidado, pois o que lá habita não é humano." Isso talvez seria um reflexo do racionamento de alimentos imposto pelos militares.
 O bebê nasce,  os rebeldes são descobertos e há contra ataque. Ofélia quer salvar o irmão de seu padrasto. Eis a ultima prova: trazer a criança até o fauno. Quando ela o entrega, ele revela a prova, o sacrifício de uma alma inocente para que ela possa retornar. A menina se recusa, ela pode perder o retorno mas não seu irmão.  Esse era o teste final e ela prova sua inocência.  É quando Vidal os encontra (Ofélia e o bebê, pois o fauno não existe). Ofélia é morta. Os rebeldes alcançam o que sobrou da família e toma a criança dos braços do homem. Vidal é morto.
 Assim, passando o teste e em agonia, ela pode retornar ao reino subterrâneo,  ela vai para o mundo dos mortos e reencontra seu pai, o rei, e sua mãe.

 Ofélia acredita veemente no que está imaginando e isso dá ao filme um ar de dúvida,  se seria ou não seria real. Possivelmente existe ali um trauma psicológico que a faz submergir na fantasia e vive-la intensamente.  A imaginação é para ela uma válvula de escape da realidade, onde ela não tem controle. Mas em sua imaginação ela é a heroína da própria história.

14 comentários:

  1. Adoro esse filme! Vidal é um babaca, achei ótimo quando disseram que seu filho nunca saberia quem ele foi (um pequeno instinto maligno eu sei, mas ele foi pior com a enteada).

    ResponderExcluir
  2. Siim. Maravilhoso esse filme, do tipo que você não se cansa de assistir!

    ResponderExcluir
  3. Eu já assisti esse filme, fui com uma expectativa, mas Guilhermo del Toro sempre nos surpreende. Vale a pena a experiência! Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não tinha ouvido falar desse filme...e ele ganhou um oscar.

    Creio que a personagem realmente tenha se refugiado em sua imaginação,mas no final o padastro revela ser realmente um monstro então fica realmente dificil de chegar a alguma conclusão .
    Parece um filme surpreendente e um pouco confuso , rs.

    Gostei da analise

    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse filme já passou na tv aberta, mas é daqueles que passa uma vez e depois não passa nunca. Rsrs
      Mas é uma boa vc encontrar para assistir ;)

      Excluir
  5. Sou doida para ver esse filme, mas ainda não tive a oportunidade!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu n lembro o nome do site que assisti pela ultima vez,te passaria :/

      Excluir
  6. Acredita que O Labirinto do Fauno é um filme tão conhecido e eu nunca assisti? Já havia lido algo a respeito da interpretação de que é algo da imaginação da menina para encarar a realidade e achei essa uma abordagem bem interessante. Parece ser um filme bem pesado, não em questão de cenas, mas em temáticas. Você me deixou mais curiosa a respeito e acho que vou aproveitar o feriadão pra resolver essa pendência cinematográfica ahaha <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh que bom que despertou seu interesse. E sim, sem dúvidas é um filme com uma temática um pouco mais forte.

      Excluir
  7. Já assisti esse filme umas 3x e simplesmente adoro!! eu posterguei para assistir porque achei que fosse uma porcaria, mas depois ad primeira vez... sempre arrumo desculpas para ve-lo novamente.
    Adorei cada palavra do que voce escreveu, ficou muito bom!
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha, olha, vc também? Teve uma vez que assisti 3 vezes em um intervalo de 2 meses. Esse filme é perfeito. Fico feliz que tenha gostado da resenha ! :)

      Excluir
    2. Haha, olha, vc também? Teve uma vez que assisti 3 vezes em um intervalo de 2 meses. Esse filme é perfeito. Fico feliz que tenha gostado da resenha ! :)

      Excluir
  8. Esse filme é incrível! <3
    Bjs
    Rafa (ohmylivros.wordpress.com)

    ResponderExcluir