segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Resenha e Resumo do Livro O exorcista, William Peter Blatty




Na resenha coloquei minha opinião como um graduando de enfermagem, espero que gostem e não se esqueçam de seguir o blog clicando aqui:, curtir nossa pagina no facebook: Dobby Apresenta, instagram: Dobby apresenta e Twitter: @Dobbyapresenta
Clique no Veja o texto completo para ler o post.



Sinopse: 
O mal toma várias formas. E a literatura e o cinema parecem se desafiar a criar inúmeras personificações desse mal. Seja com monstros, formas deformadas de nós mesmos, ou demônios, a indústria do entretenimento sempre foi bem-sucedida em representar a essência do nosso lado mais reprovável. O exorcista, no entanto, conseguiu ultrapassar esse limite. Inspirado em uma matéria sobre o exorcismo de um garoto de 14 anos, o escritor William Peter Blatty publicou em 1971 a perturbadora história de Chris MacNeil, uma atriz e mãe que está filmando em Georgetown e sofre com as inesperadas mudanças de comportamento de sua filha de 11 anos, Regan. Quando a ciência não consegue descobrir o que há de errado com a menina e uma nova personalidade demoníaca parece vir à tona, Chris busca a ajuda da Igreja no que parece ser um raro caso de possessão demoníaca. Cabe a Damien Karras, um padre da universidade de Georgetown, salvar a alma de Regan, enquanto tenta restabelecer sua fé, abalada desde a morte de sua mãe. Em O exorcista, Blatty conseguiu dar ao demônio a sua face mais revoltante: a corrupção da alma de uma criança. A jovem Regan é, ao mesmo tempo, o mal e sua vítima. Ela recebe a pena e a revolta dos leitores e espectadores em doses equivalentes e, mesmo quarenta anos depois, seu sofrimento e o abismo entre o que ela era e o que se torna continuam nos atormentando a cada página, a cada cena. Até, enfim, descobrirmos que não se trata apenas de uma simples história sobre o bem contra o mal. Ou sobre Deus contra o demônio. Mas sobre a renovação da fé.

Resumo: 
O livro conta a história de Regan, uma garota normal, doce e delicada. Ela passa muito tempo sozinha, visto que o tempo de sua mãe Crhis, (atriz famosa) é incrivelmente tomado por seu trabalho. Sem nada para fazer Regs, passa seu tempo brincando no porão da casa, com jogos, pinturas e até pequenas esculturas. Nesse mesmo local Regan encontra um tabuleiro de ouija, (Para quem não sabe o que é: Ouija é, vulgarmente explicando, o jogo do compasso, industrial, com pequenas modificações) o qual passa a conversar com um tal de capitão Howdy. Chris que era ateia, achou que se tratava apenas de um amigo imaginário, mas no decorrer do tempo, as coisas vão ficando cada vez mais sinistras.

Resenha: 

Em minha opinião é um ótimo livro que te prende até o final, eu, particularmente, me apaixonei pela maneira que o escritor passa a história, pois me fez ter aquele anseio, expectativa de querer saber o que vai acontecer, logo me faz devorar páginas e mais páginas. Não é um livro que dá medo, já avisando, no entanto vale a pena ser lido!

Esse livro tem renovado a fé de muitas pessoas, pois ele não trata de uma história feita para assustar, muito pelo contrario, o auto e alo psíquico de cada personagem, inclusive o do padre nos ensina muito sobre questões corriqueiras da vida que nunca paramos para analisar e que as vezes estão implícitas, esperando tirarmos um tempo a fim de entendê-las. 

Uma coisa que o escritor não deixou claro, foi se havia realmente um demônio possuindo a garota, em minha opinião, é muito fácil estipular tal fato, seria como responder questões importantes como mero religiosos vendados, por exemplo: "Porque existe o sofrimento?" E responder: "Porque Deus quis!" Isso pode até não deixar de ser verdade ou mentira, mas não seria uma explicação da questão!
  
Em minha opinião, não havia um "demônio", ser das trevas... Mas sim um monte de situações para que a garota esquizofrênica ficasse naquele estado de paranoide, vulgo paranoia, entrando em um surto místico, onde Regan acredita que é um demônio. 
Certamente hebefrênica, um tipo de esquizofrenia onde há:
  1.     Perturbação de afetos;
  2.     Tendência ao isolamento social;
  3.     Descuido com a própria aparência;
  4.     Condutas tolas, 
  5.     Risos, choros e acesso de raiva involuntário com imprevisibilidade
  6.     De acordo com estudos, pacientes vem a ter esses sintomas antes dos 25 anos de idade.)
Somando tudo isso com um quadro clinico chamado de transtorno do afeto ou humor bipolar, na fase de mania e por vezes em fase de depressão...

Como estudante de enfermagem, vi que em nenhum momento foi receitado Litio para a menina, ou qualquer outro estabilizador de humor,  portanto não teria como haver uma melhora no quadro mental de Regan. 
(SPOILER)



O padre ao ser morto, foi acreditado pela menina que o demônio saiu de seu corpo, logo ouve uma melhora significativa em sua saúde mental, embora, aparentemente, ela teria voltado ao seu estado "normal", lúcido e orientado, não quer dizer que no futuro seu surto e seu estado esquizofrênico não possam voltar em uma situação similar, ou de uma outra forma completamente diferente e até mais grave.


14 comentários:

  1. Gostei tanto da resenha quanto da forma que usou seu conhecimento para enriquece-la, embora esse tipo de livro esteja bem longo dos meus favoritos (tanto na questão de terror fantástico quanto na questão de fé).

    ResponderExcluir
  2. Eu particularmente gostei bastante dá escrita e dá forma como petter blatty passa a história, também não é meu favorito, mas o livro não deixa de ser maravilhoso por isso!
    Obrigado pelo comentário 💜

    ResponderExcluir
  3. Oie! Gostei MUITO dessa sua forma de resenhar livros, analisando-o não só pelo lado afetivo, mas também com seus conhecimentos. Gostei mesmo! Infelizmente, esse livro passa longe da minha estante por enquanto porque sou uma baita medrosa rs Mas meus parabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelos elogios, mas Giovanna esse livro é de longe uma obra de terror, poucos são os instantes que ficamos com aquela aceleração no coração e olhamos para o lado para certificar que o capeta não está lendo com a gente, mas em geral ele não dá medo não! É mais uma obra fictícia, embora baseado em fatos reais, e para fortalecer nossa fé, eu acho kkk
      Muito obrigado pelo comentário! 💜

      Excluir
  4. Eu amo o exorcista, acho que é o melhor e filme de terror mais aquelas primeiras versões que passavam mais realismo, outro dia fui assistir a nova versão e me decepcionei, não chega nem aos pés do clássico que ganhou fama no mundo inteiro. Parabéns pela resenha, ficou ótima!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não tive tempo de assistir os filmes, mas pretendo assistir, talvez esse final de semana. Quando ver vou baixar a versão antiga e o remake. Kkkk
      Obrigado pelo comentário! 🎃🎈♥️

      Excluir
  5. Olá!

    Gostei absurdamente da sua resenha, sua forma de ver a história me agradou muito, eu só vi o filme e morro de medo rs, mas vendo pelo seu ponto de vista parece realmente que ela é esquizofrênica e não está possuída. Acredito que o autor deixou em aberto se era Demônio ou não para que não ofendesse nenhuma religião e pudêssemos interpretar a nosso modo.

    Gostei da sua divisão na hora de resenhar e a forma como você usa seus conhecimentos pessoais na analise do livro, parabéns pelo trabalho e muito sucesso!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thayza, eu também acredito que essa abertura se era algo espiritual ou mental, além de dar um mistério a mais foi para não defamar nenhum grupo religioso.
      De qualquer forma esse livro na dá medo, salvo umas duas vezes que li de madrugada e alguns trechos fizeram meu coração gelar e eu tive que olhar para os lados pq tinha que constatar se satanás não estava do meu lado!

      Excluir
  6. Adorei a forma como você resenhou este livro, não teria nenhum problema em ler sendo que já vi diversos filmes. Gosto de livros que te façam devorar paginas e mais paginas, e pelo o que você citou, esse é o livro rs
    Adorei, beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renally, realmente esse livro é muito bom! Pode comprar que você não vai se arrepender!

      Excluir
  7. Interessante a sua resenha! Achei bem inteligente... Não é um livro que eu leria, pois não gosto muito do estilo, e mesmo assim, gostei da forma que você falou sobre ele.
    Parabéns! Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Suellen muito obrigado pelos elogios <3
      Grato pelo comentário!

      Excluir
  8. Nossa quero muito ler, para ontem. Gosto muito de livros de terror, mas ainda não li O Exorcista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele só não assusta, mas é muito bom
      Nota 10
      A escrita perfeita
      O enredo
      Tudo mesmo, não vai se arrepender

      Excluir